PLANTAS TÓXICAS PARA ANIMAIS

No que toca a ingestões acidentais de objectos, alimentos, produtos potencialmente tóxicos (como herbicidas ou raticidas) e até mesmo plantas interditas, os cães são exímios e merecedores do lugar no pódio. 

Ainda assim, quem vos traz hoje o tema das plantas com propriedades perigosas para os animais de estimação é a nossa querida Zara!


Se gostam de ter plantas em casa aconselho que tenham um bloco de notas à mão e escrevam esta lista, ou então venham de vez em quando espreitar este artigo para não acontecer nenhum desastre!

É verdade que os gatos são conhecidos pela sua selectividade a escolher o que comem, mas existem umas quantas excepções (os chamados "gato-cão") que devoram tudo o que lhes aparece sem grandes critérios de diferenciação e é para esses este artigo!

Há quem opte por simplesmente não ter plantas em casa, mas acho que se souberem escolher é perfeitamente possível ter um ambiente verde e seguro :)

Algumas das plantas que consideramos mais importantes, por serem mais "comuns" no nosso dia-a-dia são:

- Estrelícias ou ave do paraíso (possui vagens tóxicas)

- Azáleas (quer sejam domésticas ou encontradas em zonas selvagens, qualquer componente desta planta é perigosa para os animais)

- Azevinho (as bagas deste arbusto são altamente tóxicas quando ingeridas)

- Beladona (erva de jardim toda ela tóxica, mas principalmente sementes e raízes)

- Dieffenbachia (é uma planta doméstica bastante popular e no entanto bastante venenosa para os animais de estimação)

- Hera (planta trepadeira com elevados índices de toxicidade principalmente nas folhas)

- Jacinto (bolbos tóxicos)

- Jasmim Amarelo (flor ornamental com flores e folhas perigosas)

- Orelha de Elefante (planta doméstica que é no seu todo altamente tóxica)

- Narciso (toxicidade nos bolbos)

- Lírio dos vales (perigo tóxico nas flores e folhas)

e a lista continua...


No que diz respeito aos sintomas que nos podem alertar para uma potencial ingestão, estes podem incluir desde uma salivação excessiva e náusea transitória até sinais gastrointestinais mais graves como vómitos e diarreia profusa, sinais neurológicos como tremores, convulsões.
Nestes casos a solução é contactar de imediato o seu médico-veterinário de família.

Se estas plantas lhe soam familiares lá por casa o melhor é pensar numa estratégia à prova de cão...e gato!

Aqui na clínica somos fãs do verde (sem clubes envolvidos!) e temos uma hera num vaso (a da foto).
Ainda que em local inacessível, qualquer eventual aproximação é sempre monitorizada e evitada por nós.


Podem encontrar imagens para todas as plantas acima referidas, num álbum que criámos especificamente para este assunto:

Visit Língua de Gato's profile on Pinterest.

Av. Rodrigues de Freitas 107 Porto

Contacto 225361324 Urgências 968746630

Sem comentários:

Enviar um comentário