DIARREIA EM PUPPIES


Como bem se lembram, conhecemos o Trevor pelas piores razões possíveis - ele estava doente :(
Hoje falamos de um problema que ocorre frequentemente nos cachorros e que pode ser causado por alguns factores.


Quando as fezes mudam de consistência (ficando mais moles  ou fluidas) e a frequência das dejecções aumenta, estamos perante esta situação desagradável tanto para os cachorros como para os donos.

Causas mais comuns


Dieta

É a mais comum! Com as dietas de má qualidade, a frequência das dejecções e o volume de fezes aumenta, levando ao mau aproveitamento dos nutrientes.

Mudanças bruscas podem dar este tipo de transtorno.
Idealmente  deve-se fazer sempre um período de transição entre cada novo saco de ração, mesmo que se mantenha a marca e o sabor, para que o organismo se adapte a mínimas variações dos nutrientes. Deste modo não deixe terminar o saco de ração que estava a fazer, para que possa misturá-la em proporções diferentes com a do novo saco, durante pelo menos 5 dias!

Como fazer a transição de ração?

1º dia - no comedouro, deverá misturar a ração actual com a ração que quer introduzir (75% - 25%)
3º dia - quantidades iguais das duas (50% - 50%)
5º dia - a proporção inicial inverte-se e da ração actual já só coloca um bocadinho relativamente à nova ração (25% - 75%)

Ao final de uma semana, o cachorro deverá comer a ração "nova" tranquilamente.

Não esquecer de respeitar sempre a quantidade diária estipulada! 
Se está a pensar em adquirir um cachorrinho, peça ao criador uma quantidade da dieta (em gramas) que estava a ser administrada, para que possa fazer a transição sem gerar transtornos intestinais.

Há alimentos que não são bem tolerados pelos cachorros, principalmente a nossa comida, como já falámos >>aqui<<! É preciso maior atenção com os cachorros "aspiradores" de migalhas.





Stress 

O desmame e a mudança brusca de ambiente podem gerar situações de stress durante o período de adaptação e originar alterações na consistência das fezes.


Parasitas

Os parasitas intestinais (lombrigas, ténias...) para além de desviarem os nutrientes, essenciais ao desenvolvimento do seu puppy, irritam o intestino, gerando cólicas e tentativas de expulsão, aumentando o numero de dejecções de fezes mais moles, por vezes acompanhadas de vestígios de sangue.


Infecciosas

O vírus da parvovirose canina é o principal responsável pela diarreia sanguinolenta nos cachorros. Esta gastroenterite manifesta-se com fezes líquidas, que levam a desidratações graves.
Há outros vírus e bactérias que induzem estas alterações intestinas. Por este motivo, deve cumprir o plano de vacinação adequado à idade, manter isolamento em caso de doença para que não o transmita a outros animais, não deixar beber de águas paradas, rios ou charcos.


Tóxicos​

Aqui incluímos restos de brinquedos, pedras, paus, lixo... tudo aquilo que os mais brincalhões possam ingerir!
São chamados de corpos estranhos, pois o organismo não os reconhece e tenta expulsá-los da mesma forma que os parasitas intestinas. Outras substâncias que o seu cachorro possa lamber ou ingerir, como plantas, detergentes, venenos, também podem causar diarreia.


Todos os sintomas e potenciais causas que mencionámos aqui deverão ser sempre observados e comprovados por um médico veterinário.
Principalmente em cachorros, a desidratação causada por uma diarreia prolongada e uma dieta incompleta, deve ser levada muito a sério! Se não for detectada cedo a causa do problema gastrointestinal, poderá ser letal.
Fiquem extra atentos ao vosso puppy nos primeiros meses de vida!

1 comentário:

  1. 5 estrelas! Bons conselhos! Obrigado Clínica Veterinária Língua de Gato!

    ResponderEliminar