PROBLEMAS ORAIS


Decidimos dedicar esta semana pré-Natal a falar de problemas orais.

Tal como nas pessoas, uma boca cuidada é o espelho de saúde! Mas, ao contrário de nós humanos que adquirimos desde muito cedo o hábito da higienização dentária e gengival, nos patudos lá de casa esta rotina ainda começa a dar os primeiros passos.


Em alguns casos (temperamentos mais difíceis) torna-se um verdadeiro desafio limpar dentes, mas neste artigo vamos falar-vos de outras opções para além da escovagem que podem ajudar a prevenir sérios problemas orais e que vão deixar os vossos amigos peludos com uma boca limpa e sem cheiros desagradáveis.

Escovas e géis dentários específicos para cães e gatos já podem ser encontrados com facilidade nas clínicas veterinárias bem como suplementos para adicionar ao alimento e que evitam a acumulação de tártaro no dentes, por isso, basta querer e ter um pouco de paciência para manter limpa e saudável a boca do seu patudo.

Alimentá-lo com rações de qualidade (existem hoje em dia rações especialmente vocacionadas para a saúde oral) e oferecer brinquedos que ajudam a não acumular comida nos dentes como as barritas dentárias ou bolas duras de borracha também são bons complementos para evitar problemas orais - estes últimos direccionados para os cães.



Algumas das doenças comuns a humanos também podem ocorrer nos nossos amigos de estimação, sendo que a Doença Periodontal é sem dúvida a mais frequente e caracteriza-se por uma inflamação dos tecidos que envolvem o dente.

A gengivite está entre os problemas mais comuns associados à Doença Periodontal e pode surgir secundariamente à placa bacteriana (esta por sua vez vai proliferando e dando lugar ao tártaro dentário), além de poder levar à queda de dentes devido à inflamação crónica - que leva a uma retracção gengival marcada -, provoca dor e dificuldade na preensão dos alimentos conduzindo a estados de anorexia (falta de apetite) graves!

Numa doença periodontal não tratada poderão surgir outras patologias em orgãos vitais como o coração e rins, conduzindo a insuficiência (falha) de ambos.


Se já se aperceberam de mau hálito, mudança de coloração nos dentes ou até mesmo tártaro evidente aconselhem-se com o vosso médico veterinário de família!
Há situações que apenas poderão ser resolvidas através da destartarização e extracção dentária (cujo procedimento inclui obrigatoriamente anestesia geral), por isso informem-se e não subestimem a saúde oral dos vossos patudos!!

Sem comentários:

Enviar um comentário